Inicio Gênero Ação X-MEN: NOSSA EQUIPE ESCOLHE OS MELHORES E PIORES DA FRANQUIA

X-MEN: NOSSA EQUIPE ESCOLHE OS MELHORES E PIORES DA FRANQUIA

Confira nossas melhores e piores experiências com a saga.

1200
0
COMPARTILHE

Quando a Disney finalizou a compra da Fox, centenas de personagens da Marvel que estavam nas mãos do estúdio passaram para Kevin Feige e a Marvel Studios, trazendo infinitas possibilidades para o futuro, mas marcando também o fim de uma era. Nessa quinta-feira será lançado nos cinemas X-Men: Fênix Negra, filme que marcará o fim do universo criado pela Fox com os personagens. Com exceção de Deadpool, todo o universo dos mutantes deve ganhar cara nova no universo cinematográfico Marvel dos Vingadores e companhia.

Ao relembrar essa longa jornada, que se deu início em 2000 com o primeiro X-Men, nossa equipe decidiu compartilhar com vocês suas opiniões sobre o que esse universo lhes trouxe de melhor e pior. Juntem-se a nós nessa viagem ao passado e veja quais opiniões se assemelham melhor a sua.

Que comece a jornada ao passado dos X-Men!

CAMILA FERNANDES

Melhor: Deadpool

A chegada de Deadpool me fascinou por ter sido um filme que foi mantido na geladeira da Fox por anos e que só conseguiu ser realizado graças aos fãs. Depois que uma filmagem teste do filme vazou na internet, a reação do público foi tamanha e tão positiva que o longa teve sua produção confirmada em vinte e quatro horas. E valeu a espera! O roteiro engraçado, a criativa direção e um elenco de apoio forte foram ingredientes que ajudaram no sucesso de Deadpool, mas não podemos esquecer do ingrediente principal: Ryan Reynolds. Assim como Christopher Reeve e Superman ou Robert Downey Jr. e Homem de Ferro, Reynolds nasceu para o papel. Deadpool foi um filme de super-herói completamente diferente de tudo que eu havia visto e ainda é um dos meus favoritos.

Pior: X-Men – O Confronto Final

Sim, eu sei. X-Men Origens – Wolverine é muito pior, mas escolho X-Men 3 por uma simples razão: expectativas. Cresci assistindo a série animada dos anos 90 e a saga da Fênix era uma das minhas favoritas. Ao final de X-Men 2, vemos a silhueta da Fênix sob a água, indicando que a saga finalmente seria levada às telonas. Minha expectativa estava nas alturas! Mas nem sei por onde começo ao descrever o tamanho da minha decepção. Personagens importantes como Ciclope, Vampira e Anjo tornam-se figurantes de luxo, a trama da Fênix tornou-se secundária à da cura mutante e a própria Jean Grey mal tinha o que fazer (apenas fazer cara amarrada o filme inteiro!). O roteiro é uma enorme bagunça, sem saber qual história contar e sem saber balancear seu enorme elenco, colocando foco demais no Wolverine e esquecendo dos demais. Por mais que o filme tenha alguns momentos empolgantes, nunca esquecerei dessa decepção.

GIL VICTOR

Melhor: Wolverine – Imortal

Eu sei que seria controverso dizer que esse filme é melhor que Logan. Mas, no meu caso, não é nem uma questão de ser melhor, e sim de ser mais interessante. Não quero estragar a despedida de Hugh Jackman como o personagem, e apesar de emocionalmente funcionar muito bem, a história acaba sendo muito parecida com a de outros filmes. Isso não acontece em Wolverine – Imortal, onde o carcaju é colocado numa cultura diferente, dando uma outra forma ao maior tema dos mutantes, o preconceito, que fica em paralelo com a xenofobia. Veja a forma em como eles exploram a relação dele com a Jean Grey, onde pessoalmente encaro sua presença como uma nova forma dos traumas de guerra e experimentos com adamantium. Em que outra produção dos X-Men, ou da Marvel em geral, você tem algo assim? A abordagem no tom também é algo muito inusitado pra mim, que começa como um thriller de máfia asiático, mas não nega no final que sua origem é dos quadrinhos. Consigo até mesmo identificar um pouco de Jackie Chan ali nas soluções de algumas cenas de ação (lembre da sequência do trem). Talvez me agrade o fato de parecer que está emulando “a formula Marvel”, que pensa melhor na abordagem adotada de cada filme. Perceba que James Mangold assina este e também o ultimo longa do personagem. Apesar de terminar um pouco insatisfatório, essa jornada me trouxe algo diferente.

Pior: X-Men – Apocalipse

Na verdade, nada é pior do que X-Men Origens: Wolverine, que foi sobrecarregado com a responsabilidade de introduzir uma série de filmes de origem, apenas estragando uma boa história. Aqui, em X-Men: Apocalipse, o desgaste da franquia já fica bem aparente com a forçada posição heroica de Mística, por ser interpretada pela oscarizada Jennifer Lawrence, e o repetido arco de Magneto, sempre entre ser bom e mal. E claro, o vilão apocalíptico – tentando fazer jus ao próprio nome – mas que não passa de uma promessa fajuta. Depois de Dias de um Futuro Esquecido, a trama poderia ter sido mais íntima, focada no jovem elenco. Perceba todo o cuidado com a fantástica, e trabalhosa, cena de ação do Mercúrio na Mansão Xavier. Ao mesmo tempo, a relação com o seu pai, Magneto, continua a ser apenas insinuada, perdendo a oportunidade de mostrar um vínculo emocional forte. Os novos Jean Grey, Ciclope e Tempestade também não são uma melhora, e o Noturno apenas respeita o que vimos em filmes anteriores. O que a gente ganha no final? Um teaser para vermos mais uma vez a Fênix Negra. Será que agora vai? Acho que não.

THIAGO CÉSAR

Melhor: Logan

Depois de muitos altos e baixos, a franquia dos X-Men nos cinemas aprendeu que deve correr riscos. Depois do grande sucesso inesperado de Deadpool, ninguém melhor para encabeçar outro filme diferente dos mutantes do que o mais querido deles: Wolverine. Mesmo já tendo dois longas solos que não foram recebidos da maneira esperada, o estúdio decidiu produzir um filme para maiores e de menor orçamento. O resultado foi a obra de melhor aceitação da franquia, inspirada em uma das histórias mais célebres do personagem, com história mais contida e pessoal, focando no legado do personagem e do próprio ator que o viveu por 17 anos. Desde o roteiro que incluía a trama em um universo maior ao mesmo tempo em que criava uma atmosfera diferenciada e intimista, a direção que compreendia o personagem para além de suas habilidades, até a experiente atuação de Hugh Jackson que definiu a cara do personagem nos cinemas, Logan é o meu filme favorito da franquia X-Men na FOX.

Pior: X-Men: Apocalipse

Após o péssimo desempenho de X-Men: O Confronto Final, a franquia revelava seu desgaste e clamava por renovação. Isso veio em forma de reboot com X-Men: Primeira Classe, que trazia novos personagens, novos atores e um novo diretor. Entretanto, a FOX retornou ao lugar comum ao recrutar novamente Bryan Singer na liderança dos filmes seguintes. Isso culminou em X-Men: Apocalipse, um filme totalmente sem personalidade que apenas repetia os acertos e, principalmente, os erros dos longas anteriores. Um dos vilões mais icônicos dos mutantes nos quadrinhos foi adaptado de maneira quase ofensiva para os fãs, a relação entre Magneto e Professor Xavier não poderia ser mais redundante e a jovem equipe recém-formada nunca teve oportunidade de construir a ideia de família que é a essência dos X-Men.

FILIPE COSTA

Melhor: X-Men – Primeira Classe

Foi acertadíssima e precisa a escolha da produção de X-Men: Primeira Classe em abordar como núcleo central do roteiro a origem e juventude do Professor Xavier e de seu antagonista, Magneto – o mestre do magnetismo. A dinâmica e interação que aconteceu na parceria entre James McAvoy e Michael Fassbender está entre as melhores, senão a melhor desta franquia. A vilania na atuação de Kevin Bacon também está entre os grandes destaques deste filme. Outro ponto forte são os uniformes, que são bem fiéis aos originais das HQs. Misturar a narrativa mutante com acontecimentos históricos, a exemplo da Crise dos Mísseis de Cuba também me agradou demais. Acho que a maior curiosidade é que justamente naquele que para mim é o melhor filme da franquia X no cinema, não temos o maior responsável por ela existir, Bryan Singer, que cedeu seu lugar na direção para Matthew Vaughn e ainda não temos também uma grande participação de seu mais icônico personagem, o carcaju Wolverine, vivido por Hugh Jackman, que faz apenas uma ponta bem hilária.

Pior: X-Men Origens – Wolverine

É de uma lástima absurda o que a Fox cometeu nesta produção que deveria honrar a saga do personagem mais icônico da franquia X nos cinemas. X-Men Origens: Wolverine foi escrito de forma totalmente desleixada, deixando a narrativa enfadonha, subaproveitando excelentes personagens e deixando tudo com uma profundidade quase nula. E o que dizer do que fizeram ao nosso querido Mercenário Tagarela, Deadpool. Risível, da pior forma possível. Acho que, talvez, o que se salve aqui sejam algumas sequências de ação, que realmente ficaram bem interessantes, e a atuação do sempre ótimo Hugh Jackman, Tirando isso, apenas esqueça dessa bomba.

Quais filmes da franquia você mais gosta ou mais detesta? Deixe nos comentários.

Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando