Inicio Destaque TOP 10: OS FILMES DE TERROR MAIS PERTURBADORES JÁ FEITOS

TOP 10: OS FILMES DE TERROR MAIS PERTURBADORES JÁ FEITOS

Essa lista não é para aqueles de coração e estômago fracos.

638
0
COMPARTILHE
Couple scared at the cinema, watching horror movie

Assistir um filme de terror costuma ser uma opção popular na época de Halloween. Seja em busca do horror psicológico, pelo bom e velho susto ou simplesmente pelo fator gore, não faltam opções para atender à qualquer gosto dos aficionados do gênero. Mas alguns desses filmes vão ainda além, criando uma combinação única de suspense e sangue que pode render algumas noites em claro até mesmo no mais forte dos espectadores. Na lista de Halloween desse ano, vamos explorar dez dos filmes de terror mais perturbadores da história.

É claro que o terror é subjetivo. O que é assustador para uns pode parecer bobo para outros. E cenas com rios de sangue podem não impressionar mais algumas pessoas. No entanto, os títulos dessa lista foram escolhidos por uma série de fatores. Seja pela combinação de terror psicológico e violência ou pela polêmica causada por eles. Alguns desses filmes foram considerados tão perturbadores que foram proibidos em vários países, inclusive no Brasil.

O texto a seguir pode conter algumas descrições perturbadoras de momentos dos filmes…

10- Anticristo

Após perder o filho, um casal tenta se reconciliar e reconstruir o casamento indo para um bosque isolado. À medida que o tempo passa, eles acabam vivenciando uma série de experiências anormais. O longa traz uma linda fotografia e performances incríveis de Charlotte Gainsbourg e Willem Dafoe, mas fique avisado, não é apenas um drama. O filme conta com cenas de sexo explícito, masturbação e violência gráfica. Há uma cena em que o personagem de Willem Dafoe tropeça em um cervo com um feto saindo de seu ventre e a personagem de Charlotte Gainsbourg mutila sua genitália com uma tesoura enferrujada. E essa não é a única cena do filme envolvendo mutilação de genitais! A polêmica já é uma velha conhecida do diretor Lars Von Trier, que se tornou um mestre em fazer filmes visualmente belos e psicologicamente perturbadores. Durante a primeira exibição de Anticristo no Festival de Cannes em 2009, quatro pessoas acabaram desmaiando. Após os protestos de um grupo católico chamado Promouvoir, o filme acabou sendo banido na França.

9- Campo 731: Bactérias – A maldade Humana

Durante a Segunda Guerra Mundial, um pequeno batalhão de soldados adolescentes é enviado para uma instalação de testes de armas biológicas operada pela Unidade 731. Sob o comando do General Shiro Ishi, são conduzidos experimentos bárbaros que variam de congelamento até testes com peste bubônica e várias outras doenças. Uma das cenas mais horrorizantes inclui uma mulher cujas mãos são congeladas, fervidas e depois esfoladas. O mais triste de tudo é que esse filme se baseia em fatos reais. A intenção do diretor Mou Tun-fei era fazer um filme anti-guerra que educasse as pessoas para os crimes hediondos cometidos pela unidade 731 do Japão contra seus prisioneiros chineses durante a Segunda Guerra Mundial. O resultado final foi tão chocante que Campo 731 entrou para a história em 1988 quando se tornou o primeiro filme a receber uma censura para maiores na China.

8 – Audição

Quando um viúvo de meia-idade chamado Aoyama tenta encontrar o amor de novo, seu amigo produtor de cinema faz um teste falso para encontrar uma pretendente. Ele se apaixona imediatamente pela bela Asami, uma jovem aspirante a atriz. Mas o que ele acaba descobrindo tarde demais é que ela é uma assassina psicopata. Takashi Miike é um diretor já conhecido por longas dignos de causar pesadelos até nos mais fortes. Outros exemplos são Ichi – O Assassino ou Visitor Q, que poderiam muito bem figurar nessa lista. Grande parte de Audição explora o relacionamento dos dois personagens e pouco a pouco revela o passado trágico de Asami. Mas ao longo da trama, Miike cria alguns momentos tensos e macabros que são quase impossíveis de esquecer. Após drogar Aoyama, Asami dá início a uma das cenas de tortura mais agonizantes do cinema. Além de enfiar múltiplas agulhas pelo corpo de seu pretendente, ela corta seu pé com um fio de piano, sorrindo enquanto o faz. No entanto, uma das cenas mais perturbadoras é quando nos deparamos com uma vítima de Asami, que é encontrada presa em um saco com ambos os pés, a língua, uma orelha e três dedos de uma das mãos cortados e sendo alimentado com o vômito da moça. Se você achava que Annie Wilkes, de Louca Obsessão, seria o seu pior pesadelo, você não conheceu Asami.

7- A Vingança de Jennifer

O filme segue uma escritora de Nova York que vai para uma cabana no interior para trabalhar em um romance. Lá ela se depara com quatro homens que a estupram e destroem seu romance. Nos próximos dias, ela se recupera e começa uma caçada violenta ao seus agressores. O filme foi banido em países como Islândia, Irlanda, Alemanha e Noruega e, em alguns países, foi cortada parte da gráfica e longa sequência de estupro, que dura cerca de 40 minutos(!). As cenas envolvendo a vingança da protagonista também incluem momentos chocantes, com um dos agressores sendo destroçado pela hélice de um barco. O ilustre crítico americano Roger Ebert não só deu uma nota zero ao longa como o chamou de “o pior filme já feito”. Vários grupos ativistas ainda consideram este um dos filmes mais anti-feministas da história. O que é irônico é que o diretor, Meir Zarchi, queria intitulá-lo Day of the Woman (Dia da Mulher). Um remake foi feito em 2010 com o título Doce Vingança, que não é tão polêmico quanto o original, mas também não agradou tanto os críticos. Um total de três filmes já foram lançados.

6 – A trilogia Centopeia Humana

O filme segue o médico alemão Josef Heitler, um especialista de renome mundial na separação de gêmeos que agora decidiu fazer uma “centopeia humana”. Para concretizar sua visão, ele sequestra três jovens turistas e realiza um procedimento cirúrgico para unir o sistema digestivo de suas vítimas, costurando a boca de um no ânus do outro. O diretor Tom Six afirmou que os procedimentos médicos do filme eram 100% possíveis, algo que nenhuma fonte corroborou, mas que certamente ajudou o filme a atrair atenção e gerar controvérsia. Quando o filme foi exibido em festivais, houve vários incidentes envolvendo pessoas vomitando nos corredores. A sequência, lançada em 2011, conseguiu ser tão polêmica quanto o original, com vários críticos pedindo pelo banimento do filme, e o terceiro filme leva o fator choque para outro nível, com uma centopeia humana de 500 pessoas!

5- Guinea Pig: Flower of Flesh and Blood

Escrito e dirigido pelo mangaka Hideshi Hino, conhecido por seus mangás violentos, a trama acompanha um assassino vestido de samurai que sequestra e esquarteja uma mulher para colocar seus pedaços em sua coleção. Essa infame “franquia” é tão macabra que um dos filmes foi descoberto na casa do famoso serial killer Miyazaki Tsutomu! Apesar de haver seis filmes nessa série, foi o segundo filme – Flower of Flesh and Blood – que se tornou mais famoso. Parte disso se deve ao ator Charlie Sheen, que ficou tão aterrorizado com o realismo do que viu que se convenceu de que os eventos no filme eram reais. Ele chegou até mesmo a acionar o FBI para que investigasse as pessoas envolvidas na produção, inclusive o próprio Hino. Eles iniciaram uma investigação, mas desistiram do caso depois de assistir Making of Guinea Pig, um documentário que explicava os efeitos técnicos por trás dos três primeiros filmes. Anos depois, em 2014, Stephen Biro resolveu produzir e dirigir American Guinea Pig – Bouquets of Guts and Gore, um reboot/homenagem à série japonesa. Assim como na versão original, as cenas de violência são extremamente gráficas e realistas. E assim como no original, Charlie Sheen chamou o FBI mais uma vez (é sério!). Marshall Givens, diretor do FBI, chegou até a anunciar que não receberia mais denúncias do ator envolvendo filmes de terror.

4 – Mártires

A jovem Lucie escapa de uma casa onde foi mantida em cativeiro e torturada. Ela cresce em um orfanato e retorna para a casa quinze anos depois para matar a família abusiva. Sua amiga Anna a segue, apenas para descobrir que Lucie de fato foi vítima de um culto dedicado a torturar meninas a fim de trazê-las perto o suficiente da morte para vislumbrar a vida após a morte. Quando este filme de terror franco-canadense foi exibido pela primeira vez em Cannes, houve relatos de membros da platéia desmaiando nos corredores e vomitando depois de assistir a cenas de extrema tortura. Alguns dos momentos mais horríveis incluem uma mulher sendo esfolada viva de forma extremamente realista e uma cena em que Anna descobre uma mulher acorrentada em uma masmorra no porão com os olhos cobertos por uma viseira de metal que foi pregada em seu crânio.

3 – Saló ou os 120 dias de Sodoma

Eis o filme que inspirou Tom Six a fazer a trilogia Centopeia Humana. Já dá para imaginar o que vem por aí, não é? Escrito e dirigido por Pier Paolo Pasolini, o longa é baseado numa obra do infame Marquês de Sade e mostra quatro homens poderosos que sequestram um grupo de jovens para realizar uma enorme orgia ao longo de 120 dias. Divida entre os ciclos das Manias, Merda e Sangue, a trama traz três mulheres que dividem suas histórias sexuais com o grupo, e durante esse período, os jovens são submetidos aos caprichos cruéis de seus sequestradores. O filme explora cenas de sadismo, estupro, humilhação e tortura. Contudo, um dos momentos mais famosos (e grotescos) é quando os jovens são forçados a comer fezes! O longa era apenas o primeiro de uma trilogia planejada por Pasolini, no entanto, o diretor acabou morrendo pouco após o lançamento de Saló. Há quem diga que ele foi morto a mando da Igreja Católica, que se revoltou com o conteúdo de seu filme.

2 – Holocausto Canibal

Um professor entra na área da floresta amazônica, chamada de Green Inferno (Inferno Verde), em busca de quatro documentaristas desaparecidos que estavam em busca de duas tribos canibais. Ele recupera a filmagem de sua câmera, e através dela, testemunhamos os horrores do que aconteceu com eles. O filme traz sangue, várias cenas de estupro, nudez total, canibalismo, castração e uma cena infame em que uma mulher é empalada em uma estaca. Se isso já não fosse o bastante, há várias cenas de animais sendo mortos de verdade diante da câmera! A pior delas envolve uma tartaruga gigante sendo decapitada e desmembrada. A coisa toda foi tão realista que autoridades italianas acreditaram que os eventos do filme eram reais. O diretor Ruggero Deodato foi preso e todo o material do filme foi confiscado. Um julgamento foi realizado e vários atores tiveram que comparecer ao tribunal para provar que eles ainda estavam vivos e que tudo era fictício.

1 – A Serbian Film

O filme segue um ex-astro pornô em dificuldades financeiras que é contratado para estrelar o que ele acredita ser um filme de pornografia artística, mas acaba sendo parte de um plano muito sádico para um filme que envolve tortura, assassinato, necrofilia e pedofilia. Será que é preciso dizer mais do porquê esse filme é considerado chocante? Basta dizer que há uma cena envolvendo o estupro de um recém-nascido!!! Devido às várias cenas de nudez e violência gráfica, ele foi proibido em 46 países, incluindo o Brasil, e passou por um corte de doze minutos para que pudesse ser exibido nos cinemas americanos. O diretor Srđan Spasojević (tente falar isso três vezes bem rápido) afirma que os crimes são uma metáfora para as injustiças dos governos sérvios contra seu povo. Mesmo que suas intenções fossem nobres, isso não tornou a experiência mais fácil para o público. Esse aqui não é para os fracos!

 

Que outros filmes você colocaria nessa lista? Deixe nos comentários.

Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando