Inicio Destaque TOP 10: OS MELHORES PERSONAGENS DE QUENTIN TARANTINO

TOP 10: OS MELHORES PERSONAGENS DE QUENTIN TARANTINO

Que personagens você colocaria em sua lista?

433
0
COMPARTILHE

Os filmes do diretor e roteirista Quentin Tarantino se tornaram um evento para qualquer cinéfilo graças aos seus diálogos envolventes, referências a clássicos do cinema e (principalmente) seus personagens. Ele foi responsável pelo nascimento de alguns dos personagens mais memoráveis das últimas duas décadas, sejam heróis ou vilões.

Vamos conferir aqui uma lista com meus dez personagens favoritos da filmografia de Tarantino. Vale lembrar que estou considerando APENAS filmes escritos e dirigidos por ele. Portanto, filmes como Amor à Queima-Roupa ou Um Drink no Inferno, que tem roteiro escrito por ele, não serão considerados.

Vamos à lista!

10 – Mike (À Prova de Morte)

Por mais que o próprio Tarantino tenha colocado À Prova de Morte como o filme que menos gosta de sua filmografia, não há como negar que Kurt Russell fez uma grande impressão como o dublê Mike. Não só Russell trouxe todo seu carisma e charme ao personagem, mas ele também se torna um dos serial-killers mais inconvencionais do cinema, já que sua arma é seu próprio carro.

9 – Django Freeman  (Django Livre)

Eu também poderia mencionar o Dr. King Shultz, Calvin Candie ou Stephen nessa lista, mas o que coloca Django nessa lista é sua atitude, que muito lembra personagens da era do blaxploitation dos anos 70. O ex-escravo é um homem determinado, confiante e capaz de qualquer coisa para salvar sua esposa Broomhilde. O carisma de Jamie Foxx é certeiro e cria um protagonista pelo qual vale a pena torcer.

8 – Aldo Raine  (Bastardos Inglórios)

De todos os personagens dessa lista, Aldo Raine talvez seja o mais caricato, mas é esse o seu charme. O líder dos Bastardos é interpretado de forma hilária por Brad Pitt, que carrega expressões e (principalmente) no sotaque sulista. Ele é um homem simples e direto. Para fazer parte de sua equipe, basta apenas entregar cem escalpos de nazistas. Apesar das aparências, Raine é um líder competente e que sabe improvisar quando a situação necessita. Mas às vezes, seu jeitão jeca acaba atrapalhando, como na hilária cena em que ele precisa fingir ser italiano. Sem dúvidas, um dos personagens mais marcantes da carreira de Pitt.

7 – Mr. Blonde (Cães de Aluguel)

Essa foi uma escolha bem difícil. Quando se trata de Cães de Aluguel, Mr. Pink, Mr. Orange e Mr. White são personagens que facilmente poderiam entrar nessa lista, mas fico com o Mr. Blonde de Michael Madsen. Quando tentei escolher qual personagem desse filme colocar, me fiz a seguinte pergunta: Qual deles deixou um impacto maior na minha memória? Fica bem difícil esquecer da clássica cena em que Mr. Blonde tortura um policial ao som de “Stuck in the Middle With You”. Fica ainda mais impressionante lembrar dessa cena quando descobrimos que Madsen improvisou em grande parte dela. Mesmo não falando tanto quanto os demais, Michael Madsen conseguiu criar um personagem charmoso, imprevisível e sádico.

6 – O-Ren Ishii  (Kill Bill)

Por mais que Lucy Liu esteja fabulosa em sua performance, o que coloca O-Ren Ishii na lista é sua história de vida. Tarantino dedica toda uma seção de Kill Bill vol. 1 para contar o passado trágico da assassina. Através de uma sequência de animação magnífica, descobrimos que seus pais foram brutalmente assassinados na sua frente quando ela ainda era pequena, fazendo-a nutrir um forte desejo de vingança que foi cumprida pouco depois. Ela então se tornou uma das maiores assassinas do mundo, uniu-se ao grupo de Bill e participou do massacre de El Paso que teve a “Noiva” como alvo. Depois disso, ela se tornou a primeira estrangeira a comandar o crime organizado no Japão. Sua história é tão rica e fascinante que chegou a inspirar filmes como Colombiana, estrelado por Zoe Saldana.

5 – Vincent Vega (Pulp Fiction)

Olhando apenas para a história de Vincent, não há muito que chame a atenção de alguém que nunca tenha assistido a esse clássico. Ele é um capanga de um gangster, um viciado em heroína e ocasionalmente entra em saias-justas causadas por seu próprio descuido (vide a morte de Marvin no carro). Mas o que faz de Vincent um personagem tão memorável é o próprio John Travolta. Na época, o ator parecia ter sido esquecido por Hollywood depois de vários fracassos passados. No entanto, Tarantino soube explorar todos os pontos fortes do ator e ressuscitou sua carreira.

4 – Mia Wallace (Pulp Fiction)

Essa personagem é a epitome do cool. Mia é uma ex-atriz fracassada que decide abraçar sua nova posição como esposa do gangster Marcelus Wallace e curtir a vida sempre que pode, seja de forma lícita ou ilícita. Uma Thurman consegue elevar cada sílaba de suas falas e inundá-las de sedução. Ela se torna ainda mais interessante graças a sua química com John Travolta, fazendo desse um casal improvável, porém, cativante.

3 – Jules Winnfield (Pulp Fiction)

Até hoje, essa é possivelmente a melhor performance da carreira do lendário Samuel L. Jackson. Quem pode esquecer seu famoso discurso de Ezekiel 25:17? No momento em que é apresentado, o assassino domina o ambiente com sua presença e carisma naturais. Jules é um contador de histórias nato, um homem de tendências violentas e com uma vocação para o dramático. Mas um dos quesitos mais interessantes sobre esse personagem é sua jornada violenta e tensa que o leva a questionar suas próprias crenças e filosofias em apenas um dia. Samuel L. Jackson cria um personagem carismático, energético e imponente.

2 – Hans Landa (Bastardos Inglórios)

Quando perguntado no Jerusalem Film Festival Friday qual personagem ele acreditava ser o seu melhor, o próprio Quentin Tarantino respondeu: Hans Landa. “Landa é o melhor personagem que eu escrevi e talvez o melhor que eu escreverei”, disse Tarantino. O auto-intitulado “Caçador de Judeus” é marcante graças à incrível performance de Christoph Waltz, que não só ganhou o Oscar pelo papel, mas tornou-se um grande nome em Hollywood. Landa é perspicaz, inteligente, lógico e cativante (talvez seu traço mais perigoso). Logo nos primeiros minutos de Bastardos Inglórios somos levados a acreditar que o oficial nazista não é tão perigoso quanto seu apelido sugere. No entanto, rapidamente descobrimos o quanto estávamos enganados com seu simpático sorriso. Talvez essa seja a melhor abertura da carreira de Tarantino.

1 – Beatrix Kiddo (Kill Bill)

Não tinha quem superasse a Noiva! A protagonista de Kill Bill é uma assassina profissional que decide abandonar o grupo ao qual pertence e seu chefe/amante Bill após descobrir estar grávida. Ela acaba sendo descoberta por Bill quando está prestes a se casar com outro homem e perto de ter seu bebê. Seu noivo, seus novos amigos e os demais presentes na capela são brutalmente assassinados e Beatrix e deixada por último, sendo espancada pelos assassinos de Bill e baleada na cabeça por seu ex-amante. Ela acorda de um coma quatro anos depois, sem seu bebê, e decidida a se vingar de cada um dos responsáveis por acabar com sua vida. A jornada de Beatrix é longa, violenta e marcada por reviravoltas, mas é a dedicação de Uma Thurman no papel que torna a história da “Noiva” tão eletrizante.

Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando