Inicio Destaque TOP 10: ATORES QUE TAMBÉM SÃO DIRETORES

TOP 10: ATORES QUE TAMBÉM SÃO DIRETORES

Esses atores arrasam na frente e atrás das câmeras.

493
0
COMPARTILHE

John Krasinski está em um grande momento de sua carreira com Um Lugar Silencioso, que ele não só estrela, como também dirige. Atualmente, estamos vendo um grande surgimento de atores/diretores talentosos como Taika Waititi (Thor – Ragnarok), Jordan Peele (Corra!) e Greta Gerwig (Lady Bird – A Hora de Voar). Com isso em vista, vamos relembrar dez grandes exemplos de atores que se tornaram diretores respeitados, e em alguns casos, premiados.

Usaremos apenas casos de grandes atores que, apesar investirem na carreira de diretor, mantiveram as duas carreiras entrelaçadas e tiveram bastante sucesso em ambas. Portanto, casos como Ron Howard ou Sofia Coppola não serão incluídos.

Vamos à lista!

10- Mel Brooks

Esse lendário comediante fez sua estreia na direção em 1967 com a comédia Primavera Para Hitler, que rendeu a Brooks o Oscar de Melhor Roteiro e cimentou sua parceria com o ator Gene Wilder, que também foi indicado pelo filme. Mas o ator encontraria o auge de sua carreira como diretor nas décadas de 70 e 80, com filmes como Banzé no Oeste, O Jovem Frankenstein – ambos com Wilder no elenco – A Última Loucura de Mel Brooks, Alta AnsiedadeS.O.S. – Tem um Louco Solto no Espaço. Ao todo, os filmes de Brooks receberam três indicações ao Oscar e quatro ao Globo de Ouro. Ele continuou dirigindo nos anos 90, mas encontrou menos sucesso e prestígio. Seus últimos filmes foram A Louca! Louca História de Robin Hood e Drácula – Morto, Mas Feliz. Aos 91 anos de idade, Brooks ainda atua em pequenos papéis, mas nunca mais voltou à direção.

9- George Clooney

Além de ser um dos atores mais prestigiados de sua geração, George Clooney também vem se tornando um diretor de respeito. Após uma estreia bem-sucedida na direção com Confissões de Uma Mente Perigosa, Clooney encontrou o maior sucesso de sua carreira na função com Boa Noite e Boa Sorte, que recebeu seis indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor. Clooney também é responsável por filmes como O Amor não tem Regras, Tudo Pelo Poder, Caçadores de Obras-Primas e Suburbicon: Bem-Vindos ao Paraíso. Seu próximo projeto é a série Catch 22, que ele vai estrelar e dirigir ao lado de Grant Heslov.

8- Kenneth Branagh

Conhecido por sua veia shakespeariana, Branagh estrelou como diretor em 1992 com o drama Henrique V, que ele também estrelou, e que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Diretor. Ele também adaptou outras obras do célebre poeta inglês como Muito Barulho Por Nada e Hamlet, ambas com ele no elenco. Mas recentemente, ele também se mostrou uma boa opção para filmes de grande orçamento, sendo responsável por Thor, Cinderela e mais recentemente Assassinato no Expresso do Oriente, onde também interpreta o protagonista Hercule Poirot. Branagh não só teve seu retorno confirmado como Poirot em Morte no Nilo, como também deve voltar à direção.

7- Jon Favreau

Seria impossível prever há alguns anos que esse ator conhecido por papéis cômicos secundários seria hoje um dos diretores mais requisitados da Disney. Conhecido por sua participação na série Friends e filmes como Swingers: Curtindo a Noite e Demolidor – O Homem sem Medo, Favreau começou sua carreira como diretor com filmes para TV, mas logo encontrou sucesso ao dirigir Um Duende em Nova YorkZathura: Uma Aventura Espacial. Mas sua carreira na direção começou a decolar após comandar os dois primeiros Homem de Ferro, onde também atua como Happy Hogan. Daí em diante, ele dirigiu grandes produções como Cowboys & Aliens e a versão em live-action de Mogli – O Menino Lobo. Hoje, ele está dirigindo a versão em live-action de O Rei Leão e já foi confirmado na direção da sequência de Mogli.

6- Ben Affleck

Os anos 2000 não foram muito generosos com Affleck. Com uma série de fracassos no currículo como Demolidor – O Homem Sem Medo, Contato de Risco, Menina dos Olhos e O Pagamento, Hollywood começou a se afastar do ator. No entanto, sua carreira na direção o ajudaria a voltar ao topo. Seus dois primeiros filme, Medo da Verdade e Atração Perigosa, foram enormes sucessos entre os críticos, mas foi Argo que tornou Affleck um diretor de renome. Apesar de ter sido esnobado na categoria Melhor Diretor, seu filme recebeu sete indicações ao Oscar, vencendo três. Affleck inclusive levou o prêmio de Melhor Filme, por ser um dos produtores. Desde então, ele tem estado mais ocupado como ator, principalmente depois de ser escalado como o novo Batman, e sua carreira como diretor tomou um pequeno tombo com o fracasso de A Lei da Noite. No entanto, ele foi confirmado na direção do ainda inédito Witness for the Prosecution, que não tem previsão de lançamento.

5- Mel Gibson

Apesar de ter um currículo pequeno como diretor (em comparação aos demais da lista), o impacto dos filmes de Mel Gibson foi sentido em Hollywood. Seu primeiro filme, O Homem Sem Face, não impressionou os críticos ou o público, mas ele se faria notar com seu próximo filme: Coração Valente. O épico sobre o revolucionário William Wallace foi indicado a dez Oscars e rendeu a Gibson as estatuetas de Melhor Filme e Melhor Diretor. Seu filme seguinte, A Paixão de Cristo, é até hoje a maior bilheteria da história dos EUA para um filme para maiores (nem Deadpool superou essa marca!). Assim como ele fez com que os atores de Paixão falassem seus diálogos inteiramente em em aramaico e latim, línguas usadas na época de Jesus Cristo, Gibson foi igualmente corajoso com o épico Apocalypto. O filme, que é ambientado no império Maia, faz uso do idioma dos nativos da época, e tal como Coração Valente e A Paixão de Cristo, não economizou no sangue. Gibson passaria dez anos longe da cadeira de diretor, mas com seu novo filme, Até o Último Homem, recebeu mais uma vez uma indicação ao Oscar de Melhor Diretor.

4- Woody Allen

Sem dúvidas, esse é o caso com o currículo mais extenso de nossa lista, com 54 títulos! Allen nem sempre atua em seus próprios filmes, mas seus projetos mais cultuados trazem o diretor também no papel principal. Ele foi indicado ao Oscar de Melhor Diretor seis vezes, vencendo apenas por Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, que também lhe rendeu o Oscar de Melhor Roteiro. Ele levaria outras duas estatuetas para casa pelos roteiros de Hannah e suas Irmãs e Meia-Noite em Paris. Entre os trabalhos mais célebres de Allen estão os filmes A Rosa Púrpura do Cairo, Broadway Danny RoseManhattan, Interiores, Tiros na Broadway e Blue Jasmine. Ultimamente, Allen tem preferido ficar atrás das câmeras e aparece pouco como ator. Sua carreira tomou um tombo nos últimos meses em meio a movimentos como o MeToo graças a denúncias de assédio sexual vinda de seus próprios filhos. Por conta disso, muitos atores declararam que não pretendem voltar a trabalhar com Allen.

3- Orson Welles

Welles era um verdadeiro showman, e não há prova maior disso do que sua versão para rádio de Guerra dos Mundos. O programa foi tão realista que algumas partes dos EUA acreditaram que se tratava de uma matéria factual sobre invasão alienígena, causando pânico em certas regiões. Mas ele logo levaria esses talentos para as telonas e em 1941 ele seria o protagonista, roteirista e diretor de um filme que é até hoje considerado um dos melhores de todos os tempos: Cidadão Kane. O longa foi indicado a oito Oscars, inclusive Melhor Diretor, mas Welles só saiu com a estatueta de Melhor Roteiro. Ele também dirigiu filmes como Soberba, A Marca da Maldade, OteloO Processo e Don Quixote. Welles também era conhecido por seu trabalho com documentários, chegando até mesmo a filmar um no Brasil. Apesar de ter falecido nos anos 80, vários trabalhos póstumos de Welles foram lançados ao longo dos anos. O filme The Other Side of the Wind, que teve vários problema durante sua produção, pode ser lançado esse ano.

2- Clint Eastwood

Uma figura clássica da história do cinema, especialmente no gênero do faroeste, Clint Eastwood é hoje mais conhecido por seu trabalho atrás das câmeras. Apesar de ter começado a dirigir nos anos 70, foi nos anos 90 e 2000 que ele entrou para o hall de diretores prestigiados. Em 1992, Eastwood dirigiu e estrelou Os Imperdoáveis, que lhe rendeu os Oscars de Melhor Filme e Melhor Diretor. Ele voltaria a ser indicado com o drama Sobre Meninos e Lobos e levaria o Oscar de Melhor Diretor mais uma vez por Menina de Ouro. Sua filmografia também inclui os longas As Pontes de Madison, Cartas Para Iwo Jima, Sniper Americano, Gran Torino e Invictus.

1 – Charles Chaplin

Um dos maiores símbolos da história do cinema não era apenas um ator carismático e talentoso, mas também um diretor bastante ativo. Entre curtas e longas-metragens, Chaplin tem 71 títulos em sua filmografia. Infelizmente, ele nunca chegou a ser indicado ao Oscar na categoria Melhor Diretor, mas entregou verdadeiros clássicos como Em Busca do Ouro, O Garoto, Luzes da Cidade, Tempos Modernos e Luzes da Ribalta. Apesar de ter recebido indicações em categorias como Melhor Roteiro e Melhor Ator, o único Oscar de Chaplin veio apenas em 1976 pelo conjunto de sua obra.

Que outros diretores colocaria nessa lista? Deixe nos comentários.

Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando