Inicio Gênero Ação TOP 10: AS LUTAS MAIS BIZARRAS DA HISTÓRIA DO CINEMA

TOP 10: AS LUTAS MAIS BIZARRAS DA HISTÓRIA DO CINEMA

Aqui, a vergonha alheia não tem limites.

905
0
COMPARTILHE

fight

Não sei você, mas eu adoro uma boa cena de luta em um filme. Esses poucos minutos em que acompanhamos o destino de nossos heróis, nos mantendo agarrados firmemente às nossas cadeiras, sempre imaginamos: O que vai acontecer agora? E esse combates ficam ainda melhor quando aliados a bons atores, uma direção experiente e uma coreografia impecável. Infelizmente, esse não é o caso dessa lista.

Vamos nos divertir um pouco e analisar dez das lutas mais bizarras que já tive o azar de testemunhar. Não estou classificando as cenas em questão por ranking, sinta-se livre para criar o seu próprio com as opções que lhe apresento. Mas vou avisando logo, o que vocês estão prestes a ver, desafia a lógica, a física e até mesmo o senso de ridículo. Preparem-se:

QUE O SHOW DE HORRORES COMECE!

Gymkata

Tentar transformar um ginasta profissional em um astro de ação pode ser uma ideia incomum, mas não impossível. Esses atletas são ágeis, flexíveis e fortes, podem aprender artes marciais sem problemas. Mas esse não é o caso de Gymkata. Aqui, nosso herói é simplesmente levado a situações onde tem apenas que usar seus truques de ginasta para lutar. Acredite em mim, é pior do que soa. Vamos acompanhar essa clássica cena onde nosso herói está sendo perseguido por aldeões e acaba em uma pequena praça que possui um um cavalo com alças!?? Claro! Um óbvio acessório de qualquer vilarejo! E eis que nosso herói usa sua inusitada arma, chutando a cara de loucos e idosos, que são educados o bastante para atacar um de cada vez.

A História de Ricky (Hong Kong)

Dentre todos os vídeos da lista, esse em particular não é recomendado para menores devido às cenas de violência explícita (e absurda!). Basta dizer que o combate começa com um tapa na cabeça que resulta na perda de um olho!! Nosso herói tem um corte no braço? Bobagem! Quem nunca usou os próprios nervos para estancar uma ferida? Acha que um facão é uma arma convencional demais? Que tal usá-la para se esfaquear e enforcar seu rival com seus próprios intestinos? Acham que estou exagerando? Assistam por si mesmo esse show de horror cinematográfico:

Ölümcül Tekmeleri (Turquia)

Nosso herói está diante de dois homens fortes que podem causar confusão, mas ele não se intimida. Começamos com uma série de chutes que mais parecem coices de mula – e com uma sonoplastia que mais lembra uma espingarda- e depois passamos para a segunda das artes marciais a serem demonstradas: O Estilo Três Patetas! Não satisfeito com seu sucesso, termina a batalha com uma manobra a lá Didi Mocó. Implacável, impiedoso e impossível de não rir!

Chandramukhi (Índia)

Parafraseando nosso querido Vin Disel em Velozes e Furiosos – Operação Rio, “This is India!”. A terra onde as leis da física não existem e onde todas coisas mais loucas que Hollywood nunca sonhou em tentar, Bollywood faz uma vez ao dia. Contemplem um herói tão épico que sua entrada faz a Beyoncé ter inveja e com uma reputação tão foda que Chuck Norris quer ser seu aprendiz. Conheçam a lenda! Estrelado por Rajinikanth, um dos atores mais bem pagos da Ásia, esse filme ficou em cartaz por quase dois anos e se tornou um dos maiores sucessos do cinema indiano… acredite se quiser.

18 Golden Destroyers (Tailândia)

Você acharia que os asiáticos sabem fazer um bom filme de luta. Mesmo que o filme não seja bom, ele terá uma boa luta, não é? Esse não é o caso do filme tailandês 18 Golden Destroyers. Testemunhem uma luta tão mal coreografada que mais parece estrelada por dois bebuns no meio da rua disputando um copo de cana. E o pior de tudo, é que já vi lutas entre bêbados mais empolgantes que essa.

Undefeatable

Um embate tão suado, tão cuspido e tão musculoso que o cheiro da testosterona praticamente te soca na cara. Essa aqui tem todos aqueles momentos bregas de cenas de luta que você pode imaginar: camisas sendo rasgadas, músculos suados, vilões lambendo facas com sangue e grunhidos raivosos. Na verdade, grande parte do diálogo dessa cena se limita a “Grrrrrrrrrrrr!” e “Aaaaaaaaaggghhh!”. E então eis surge aos 45 do segundo tempo uma Cynthia Rothrock maneta para salvar o dia. O pior de tudo, é que ela convence mais que os dois marmanjos juntos. Para completar esse clássico instantâneo da vergonha alheia, a cena é encerrada com dois trocadilhos horríveis: “Fica de olho” e “Te vejo por aí”. Quem assistir até o final vai entender.

Karate (Índia)

E mais uma vez voltamos ao glorioso e fantástico cinema indiano. Á essa altura, você já sabe muito bem que não se deve levar em conta as leis da física por aqui, mas essa luta em particular tem um extra: combos que mais parecem saídos de um videogame (um bem ruim, por sinal). Eu sei que o cinema indiano conta com muitos números musicais em seus filmes, mas o que esse cara faz no final é uma p*ta falta de sacanagem!

Superman 4 – Em Busca da Paz

Achou que as super-produções hollywoodianas não iam aparecer nessa lista? Está muito enganado! Essa triste desculpa de filme traz o pior embate na história dos filmes de super-herói, e o pior de tudo, é envolver nosso querido Christopher Reeve, que faz sua quarta e última participação como Superman. Aqui vemos um embate “mortal” entre o herói e seu mais novo antagonista: o Homem Nuclear, provavelmente o pior vilão da história da DC no cinema. É tão ruim que seu intérprete, Mark Pillow, nunca mais voltou a atuar depois desse desastre. Dá até pra dizer que o final do Superman nessa cena representa bem o que aconteceu com o personagem nos cinemas nos vinte anos que se passaram desde então.

Entrada Para o Inferno

Um filme sobre anjos versus demônios não é algo novo, mas você já viu um escrito e estrelado por um cantor de heavy metal? Isso mesmo! Estamos falando do canadense Jon Mikl Thor, que nos trouxe essa verdadeira abominação da sétima arte. Não bastasse o figurino horroroso, roteiro amador e péssimas atuações, a batalha final entre o anjo e o boneco que eles chamam de “demônio” faz essa cena entrar na categoria “tão ruim que é bom”. Tente não rir da “performance” de nosso protagonista quando o vilão atira uma espécie de estrela-do-mar demoníaca em sua direção. Fica pior ainda quando ele tenta removê-las!!! Oh, the horror!!!!

Que outras cenas de lutas você incluiria nessa lista? Deixe sua sugestão nos comentários.

Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando