Inicio Destaque OSCAR 2019: DEZ FILMES QUE PODEM CONCORRER AO PRÊMIO

OSCAR 2019: DEZ FILMES QUE PODEM CONCORRER AO PRÊMIO

Os primeiros (possíveis) candidatos começam a chegar aos cinemas.

995
0
COMPARTILHE

Ainda ainda faltam alguns meses para a cerimônia de entrega do Oscar 2019, mas para os cinéfilos mais atentos, alguns possíveis concorrentes à estatueta já começam a chegar aos cinemas. Se você é do tipo que adora acompanhar as premiações e conferir os indicados nas telonas, veja aqui uma lista de dez filmes que têm grandes chances de figurar entre os favoritos desse ano:

Nasce uma Estrela (estreia: 11/10)

O filme conta a história de uma jovem e talentosa cantora que sonha com a fama e é ajudada por um outrora famoso cantor que entrou em decadência. Essa é a quarta versão dessa famosa história, que já foi protagonizada por Janet Gaynor, Judy Garland – que recebeu uma indicação ao Oscar – e Barbra Streisand – que venceu o Oscar pela canção Evergreen.

Esse novo remake esteve no limbo por vários anos, com Clint Eastwood confirmado na direção e atores como Christian Bale, Leonardo DiCaprio, Will Smith e Tom Cruise sendo considerados para o papel principal. Eastwood queria Beyoncé como a protagonista feminina, no entanto, o cronograma cheio da cantora nunca se mostrava favorável, atrasando o projeto.

Eventualmente, Eastwood escalou Bradley Cooper, no entanto, deixou o filme pouco depois. Cooper permaneceu no papel e decidiu usar essa oportunidade para fazer sua estreia como diretor, trazendo Lady Gaga à bordo no processo. Atualmente, Nasce uma Estrela possui 91% de aprovação no Rotten Tomatoes e é visto como um forte candidato aos prêmios principais, especialmente Melhor Atriz para Lady Gaga e Melhor Canção Original.

O Primeiro Homem (estreia: 18/10)

Essa cinebiografia marca a segunda parceria entre Ryan Gosling e o diretor Damien Chazelle, que trabalharam juntos recentemente em La La Land – Cantando Estações. O filme acompanha o astronauta Neil Armstrong durante a década de 60 enquanto começava sua jornada na NASA e no projeto Gemini, que culminaria na viagem à Lua.

Apesar de ter apenas 33 e apenas três filmes no currículo, Chazelle já provou ser um dos mais talentosos diretores de sua geração, sendo a pessoa mais jovem na história a levar o Oscar de Melhor Diretor. Assim como seus dois primeiros filmes, O Primeiro Homem também vem sendo aplaudido pela crítica, com o longa recebendo 88% de aprovação no Rotten Tomatoes. O filme foi indicado ao prêmio do público no Festival de Toronto e também recebeu uma indicação ao Leão de Ouro no Festival de Veneza. É bem provável que O Primeiro Homem consiga chamar atenção nas categorias principais, mas ficam em destaque nos prêmios de Melhor Roteiro Adaptado para Josh Singer (Spotlight – Segredos Revelados), Melhor Atriz Coadjuvante para Claire Foy (da série The Crown) e Melhor Trilha Sonora para Justin Hurwitz, que já venceu o Oscar por seu trabalho em La La Land.

Green Book – O Guia (estreia: 24/01)

Essa é uma entrada inesperada por conta de seu diretor, Peter Farrelly, conhecido por algumas comédias famosas dos anos 90 como Debi & Lóide e Quem Vai Ficar com Mary?. Aqui, Farrelly comanda os talentosíssimos Viggo Mortensen e Mahershala Ali em uma história de amizade em meio ao racismo.

Green Book acompanha Tony Lip (Mortensen), um segurança ítalo-americano com formação em sétima série que é contratado como motorista pelo Dr. Don Shirley (Ali), um pianista afro-americano de classe mundial em uma turnê de Manhattan para o sul do país. Durante a jornada, eles são confrontados com o racismo e intolerância da região e têm que deixar suas diferenças de lado para sobreviver.

Apesar de só ter vinte e uma críticas no Rotten Tomatoes (até a data de publicação dessa matéria), o filme possui 100% de aprovação entre os críticos. E o fato do longa ter recebido o prêmio do público no último Festival de Toronto já o coloca como um óbvio candidato no próximo Oscar, já que muitos vencedores do festival acabaram caindo nas graças da Academia. Mortensen vem claramente sendo um dos pontos mais elogiados do longa, sendo classificado como um concorrente na categoria Melhor Ator Coadjuvante. E será que Ali consegue mais uma indicação, dessa vez como Melhor Ator?

Roma (estreia: 14/12)

Para muitos membros da Academia, filmes lançados por serviços de streaming ainda são vistos como párias em premiações, com grandes nomes da indústria como Steven Spielberg sendo contra a sua inclusão no Oscar. Será que a Netflix vai mudar as coisas com Roma?

O novo filme do vencedor do Oscar Alfonso Cuarón (Gravidade) retrata a vida de Cleo (Yalitza Aparicio), empregada doméstica de uma família de um bairro de classe média da Cidade do México chamado Roma. Cuarón se inspira na própria infância e nas mulheres que o criaram para traçar um retrato dos conflitos domésticos e da hierarquia social durante as turbulências políticas dos anos 70.

O longa foi escolhido pelo México como o representante do país na categoria Melhor Filme Estrangeiro, já se tornando um favorito à essa estatueta. Mas tendo em vista que um filme estrangeiro nunca conseguiu levar esse prêmio e também vencer os Oscars principais, essa pode ser uma nova barreira que Roma pode quebrar. As categorias Melhor Filme, Diretor e Fotografia também são consideradas bem prováveis para o longa, que atualmente possui 98% de aprovação no Rotten Tomatoes e uma raríssima média de 9.1 no mesmo site!

As Viúvas (estreia: 29/11)

Depois de vencer o Oscar em 2014 por Doze Anos de Escravidão, o diretor Steve McQueen retorna aos longas-metragem com esse drama escrito por Gillian Flynn, autora de Garota Exemplar. O grandioso elenco inclui Viola Davis, Liam Neeson, Colin Farrell, Elizabeth Debicki, Cynthia Erivo, Michele Rodriguez, Daniel Kaluuya, Jon Bernthal e Andre Holland. O longa se baseia numa série britânica original de 1983, que já havia ganhado um filme americano em 2002.

Na trama, depois que seus maridos morrem durante um roubo mal-sucedido, Verônica (Davis), Alice (Debicki), Linda (Rodriguez) e Belle (Erivo) são forçadas a planejar um assalto para pagar uma dívida deixada por eles.

O longa possui 94% de aprovação no Rotten Tomatoes e foi indicado ao prêmio do público no Festival de Toronto. Ao que tudo indica, Viola Davis pode voltar a ser indicada na categoria Melhor Atriz. Debicki e Rodriguez também vêm chamando a atenção dos críticos, além de Daniel Kaluuya, cuja performance vem sendo chamada de “aterrorizante”.

A Favorita (estreia: 24/01)

Apesar de ser um queridinho dos críticos, com filmes como Dente CaninoO Lagosta e O Sacrifício do Cervo Sagrado, o diretor Yorgos Lanthimos é geralmente ignorado quando se trata das grandes premiações. Até hoje, ele recebeu apenas uma indicação pelo roteiro de O Lagosta. Será que a Academia prestará mais atenção em seu novo filme?

Em A Favorita, a frágil rainha Anne (Olivia Colman) ocupa o trono e sua amiga Sarah (Rachel Weisz) governa o país em seu lugar. Quando a nova serva Abigail (Emma Stone) chega, seu charme encanta Anne, que passa a mantê-la ao seu lado, e a garota vê nisso a chance de voltar às suas raízes aristocráticas e realizar suas ambições.

O filme venceu o prêmio do juri no Festival de Veneza e possui 94% de aprovação no Rotten Tomatoes, com críticos rasgando elogios às performances de seu trio de protagonistas. No entanto, o grande destaque vem sendo Olivia Colman como a rainha Anne, que pode conseguir uma indicação na categoria Melhor Atriz Coadjuvante. Quem sabe o próprio Lanthimos também consiga uma indicação como diretor?

Se a Rua Beale Falasse (sem previsão de estreia)

Não seria fácil para nenhum diretor conseguir se manter em alta depois de levar um Oscar de Melhor Filme. No entanto, Barry Jenkins continua a impressionar os críticos com seu primeiro trabalho desde Moonlight – Sob a Luz do Luar: Se a Rua Beale Falasse. Assim como alguns outros títulos dessa lista, o longa também foi indicado ao prêmio do público no Festival de Toronto, portanto, se tornando um título provável a figurar nas premiações.

Na trama, Fonny e Tish estão apaixonados e seu amor os protege de suas respectivas famílias disfuncionais e do mundo exterior até Fonny ser falsamente acusado de estupro. Após sua prisão, Tish descobre que está grávida e ela, sua família e seu advogado correm contra o relógio para encontrar provas que liberem Fonny antes do nascimento do bebê.

Assim como em Moonlight, a direção de Jenkins vem sendo muito elogiada, colocando o diretor novamente na corrida pelo Oscar. A novata Kiki Layne vem roubando a cena com essa película, mas é a performance de Regina King que pode ter maiores chances de indicação na categoria Melhor Atriz Coadjuvante. Atualmente, Se a Rua Beale Falasse possui 92% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Infiltrado na Klan (estreia: 22/11)

Já fazia algum tempo que não víamos o grande Spike Lee figurar nas grandes premiações. Parece que as coisas vão melhorar pro diretor com seu novo filme: Infiltrado na Klan, que atualmente possui 95% de aprovação no Rotten Tomatoes e venceu o prêmio do Juri do Festival de Cannes. O longa é estrelado por Adam Driver e John David Washington, filho do ator Denzel Washington.

A trama, que se baseia em uma história real, segue um detetive afro-americano em Colorado Springs, Colorado. Em parceria com um policial branco, ele consegue se infiltrar numa seção local da Ku Klux Klan e eventualmente se torna o chefe do comitê.

A direção de Lee e o roteiro, que se baseia num livro de Ron Stallworth, vem sendo apontados como possíveis candidatos à estatueta. Mas será que o jovem Washington conseguirá chamar a atenção da Academia, tal qual seu talentosíssimo pai?

Vice (estreia: 31/01)

Mais uma vez, Christian Bale arrisca sua saúde e nos impressiona com mais uma extrema transformação física. O ator ganhou cerca de vinte quilos para se transformar no ex-vice-presidente dos EUA Dick Cheney. Além de Bale, o grandioso elenco conta com Steve Carrel, Amy Adams, Sam Rockwell e Bill Pullman.

Dick Cheney ficou conhecido como um dos mais influentes vice-presidentes norte-americanos, servindo ao lado de George W. Bush. Ele é visto como uma figura chave na guerra ao terror e a Guerra do Iraque, o que o tornou uma figura pouco popular, tendo apenas 13% de aprovação quando deixou o cargo em 2009.

Esse filme ainda é uma incógnita, já que ele ainda não foi exibido em nenhum festival e ainda não tem nenhuma crítica disponível. No entanto, além do impressionante elenco, o filme conta com a direção e roteiro de Adam McKay, vencedor do Oscar por A Grande Aposta. E depois de mais uma transformação, será que Bale voltará a figurar no Oscar?

Eighth Grade (sem previsão de estreia)

E para concluir nossa lista, temos o primeiro filme do youtuber Bo Burnham, que possui 98% de aprovação no Rotten Tomatoes e a segunda maior nota média dentre todos os filmes dessa lista. O longa já venceu alguns festivais, incluindo o Sundance, onde levou o prêmio do público.

Kayla (Elsie Fisher), de 13 anos, como toda jovem do subúrbio americano, sofre na última semana do ensino fundamental – o fim de seu até agora desastroso ano da oitava série/nono ano – antes de começar a frequentar uma escola nova no ensino médio.

Considerando que, nos últimos anos, os filmes independentes vem ganhando um espaço considerável nas premiações, as chances dessa pequena comédia dramática se destacar só aumentam. A jovem Elsie Fisher vem sendo bastante reconhecida pelos críticos por sua performance, mas será que Burnham passará de youtuber para cineasta indicado ao Oscar no ano que vem? Vamos esperar para ver.

MENÇÕES HONROSAS

Pantera Negra

Fãs praticamente passaram a aceitar o fato de que filmes de super-herói são sempre esnobados em grandes premiações. Mas com a Disney fazendo uma enorme campanha para aumentar as chances de Pantera Negra, será que as coisas mudarão?

Hereditário

A vitória de Corra! na categoria Melhor Roteiro Original no último Oscar mostrou que a Academia está tentando se abrir para gêneros outrora esquecidos. Será que Hereditário pode chamar atenção? Além da direção e roteiro de Ari Aster, que faz aqui sua estreia com longas-metragem, a performance de Toni Collette vem sendo classificada como a melhor da carreira da atriz, tornando-a uma clara candidata na categoria Melhor Atriz.

 

Que outros filmes você acrescentaria à lista? Deixe nos comentários.

Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando