Inicio Destaque CINEMAGINANDO INDICA: FILMES PARA ASSISTIR NESSA SEXTA-FEIRA 13

CINEMAGINANDO INDICA: FILMES PARA ASSISTIR NESSA SEXTA-FEIRA 13

Nossa equipe compartilha dicas para tornar esse dia horripilante.

264
0
COMPARTILHE

Sexta-feira 13. Conhecido popularmente como o dia do azar e no mundo do cinema como a data do aniversário e título dos filmes do assassino Jason Voorhees. Com uma data como essas, que programa melhor do que conferir um bom filme de terror. Com tantas opções disponíveis, nossa equipe se reuniu para debater sobre seus filmes favoritos e nossos redatores e críticos surgiram com dez dicas de filmes para fazer dessa sexta-feira 13 um dia tão horripilante quanto o dia das bruxas. De suspenses psicológicos a filmes de terror repletos de sangue, não vão faltar opções.

DICAS DA CAMILA

It – A Coisa

Se esse terror se tornou uma dos filmes para maiores mais rentáveis da história, há uma razão. Baseado no livro homônimo de Stephen King, o longa acompanha um grupo de crianças que se une para enfrentar uma entidade demoníaca que vem aterrorizando e devorando crianças por toda a cidade: o palhaço Pennywise. O elenco mirim é extremamente competente, criando personagens carismáticos que nos incentivam a torcer por sua vitória no final. O tom de aventura trazido pelos protagonistas é certamente o que o destaca dos recentes filmes de terror populares, mas isso não o torna menos assustador. O diretor Andy Muschietti cria cenários dignos de seus piores pesadelos e a performance horripilante de Bill Skarsgård como Pennywise o coloca na lista de maiores vilões de terror do cinema contemporâneo.

O Babadook

Esse terror psicológico da diretora (então) estreante Jennifer Kent não é para os fracos. A trama acompanha uma viúva atormentada pela violenta morte do marido. Ainda extremamente deprimida, ela cuida com dificuldade de seu rebelde filho Samuel, que nasceu no dia da morte de seu marido e com quem tem dificuldades de se afeiçoar. Após ler um perturbador livro infantil, intitulado Babadook, o menino se convence de que há um monstro na casa pronto para devorá-lo. A mãe então passa a perceber acontecimentos estranhos pela casa e começa a acreditar na presença de uma sinistra entidade sobrenatural. Além de retratar de forma realista e crua a depressão vivida pela protagonista, o longa aposta no terror psicológico, criando momentos angustiantes para o expectador. Não espere jump scares ou litros de sangue, mas com certeza espere por noites bem desconfortáveis enquanto tenta dormir e se esquecer da horripilante figura do Babadook.

DICAS DO GIL

O Canal

Estrelado por Rupert Evans – que interpretou aquele agente que não se dá bem com o Hellboy no primeiro filme – a trama segue um arquivista de cinema que recebe um velho filme em 16mm e tem sua sanidade testada ao descobrir nos rolos imagens de um assassinato horrível que ocorreu no início do século passado. Não sou fã desse longa, mas a atmosfera fria e depressiva do longa me chamou a atenção. Achei bem desenvolvido como tudo começa a esmagar o protagonista, ao mesmo tempo em que ele deixa de enxergar (literalmente ou não) a realidade ao seu redor, e acaba praticamente causando toda a situação que se desencadeia. Então, se você acredita que uma sexta-feira 13 pode dar azar, nada melhor do que ver um filme sobre alguém que parece viver num dia assim.

O Rastro

Parecido com a minha indicação anterior, esse filme também tem uma história que consome o protagonista. Nesse caso, João é um médico escolhido para coordenar a remoção de pacientes de um antigo hospital, mas uma menina de dez anos desaparece e ele tenta descobrir o que aconteceu com ela, mergulhando na parte mais sombria daquele hospital. O mais aterrorizante em O Rastro é perceber que o que pode acontecer ou já acontece na vida real é o suficiente para te deixar sem dormir. O lado sobrenatural funciona apenas como uma maldição, jogando a responsabilidade de se descobrir a verdade num único individuo. Resumindo, uma boa pedida de terror nacional pra assistir no dia do azar.

DICAS DO THIAGO

Corrente do Mal

Aproveitando-se da ideia de terror moralista muito presente na década de 80, onde adolescentes no auge da vida sexual eram caçados por um assassino em série, este filme de 2014 subverte o subgênero de slasher implementando um elemento sobrenatural, invisível e inescapável. Como uma espécie de DST demoníaca, uma força se apossa de pessoas próximas ao enfermo e o persegue incansavelmente tentando matá-lo, até que este passe a “maldição” para outro parceiro. O plot inventivo, o tom emergencial e o “vilão” impalpável são elementos que chamaram a atenção do estúdio A24 (famoso por suas obras diferenciadas) para produzir o próximo filme do diretor e roteirista David Robert Mitchell.

Hereditário

A produtora A24, que tem em seu currículo obras peculiares de caráter pouco convencional e que valorizam a visão dos autores, tem conseguido cada vez mais alcance de público e surpreendido este e a crítica com a qualidade de seus filmes. O mais recente lançamento do estúdio é Hereditário, que ainda está em cartaz nos cinemas. É um longa que utiliza com primor os clichês do gênero de terror, mas sem perder a singularidade da narrativa e o excelente trabalho de personagens. É um filme sobre família, luto e loucura, temas estes metaforicamente trabalhados em uma trama macabra sobre demônios e rituais satânicos. Resgatando uma atmosfera setentista, o longa vai agradar principalmente aqueles que adoraram A Bruxa, outra obra lançada pelo mesmo estúdio.

DICAS DO DANILO

O Iluminado

Os anos 80 era cheio de personagens famosos do terror, contudo Stanley Kubrick resolveu inovar e fazer um filme que ficaria para a história como a obra odiada pelo próprio autor. Isso porque o filme se baseia no livro O Iluminado, de ninguém menos que Stephen King, o rei dos livros de terror. Mas se engana quem pensa que o filme decepciona. Esse é sem dúvida é um dos melhores filmes para se ver em uma sexta-feira 13. O suspense traz um clima tenso e atuações incríveis, incluindo Jack Nicholson fazendo caras e bocas e destruindo uma porta com um machado em uma das cenas mais memoráveis do cinema e o inesquecível “Here’s Johnny!”. O público pode até mesmo se divertir com as teorias da conspiração em torno do longa e desvendando as mensagens subliminares desse clássico do gênero.

Hellraiser – Renascido do Inferno

Imagina você, mero mortal, encontrar o Pinhead ou qualquer um dos cenobitas em sua casa. Em um período dos anos 80, onde os grandes personagens do terror reinavam, a história de um cubo amaldiçoado que leva ao prazer extremo se tornou um dos clássicos do terror. O filme de 1987 trouxe o prazer como tema central e o personagem icônico que causa medo e apreensão nos expectadores. Toda a franquia merece um pouco de atenção na suas sessões de terror em casa.

DICAS DO FILIPE

O Exorcismo de Emily Rose

Possessão demoníaca talvez deva ser o tipo de filme mais popular dentro do gênero de terror. E um dos mais marcantes para mim foi exatamente um deles. O Exorcismo de Emily Rose é um filme de 2005 dirigido por Scott Derrickson e conta a história da menina que dá nome ao título que sofre de uma severa variedade de transtornos mentais e espirituais. Um dos diferenciais desta obra é que não se trata simplesmente de um filme de terror tradicional, pois ele se mescla a elementos do drama de tribunal, dando um charme maior a película. Sem falar na fantástica atuação de Jennifer Carpenter como Emily. É impressionante saber que ela fez a maioria daquelas caras e bocas de menina endemoniada sem ajuda de próteses ou efeitos visuais. O mais curioso é que o roteiro foi inspirado num caso real amplamente documentado e fotografado ocorrido na Alemanha, o que deixa a experiência ainda mais aterrorizante. O que é certo dizer, é, O Exorcismo de Emily Rose faz jus ao legado do terror definitivo de William Friedkin, O Exorcista, o maior de todos!

Colheita Maldita

Um conto de ninguém mais, ninguém menos que Stephen King, inspira o roteiro de Colheita Maldita, um filme de 1984 dirigido por Fritz Kiersch. A história é daquelas meio bizarras, como o nosso querido autor adora. Tudo se passa na cidadezinha interiorana americana de Gatlin. Isaac, um menino pregador, fomenta um culto onde leva as crianças a assassinarem todos os adultos da cidade, afim de abençoar a próximo colheita de milho e honrar a entidade apenas conhecida por: Aquele Que Anda Por Detrás das Fileiras. No meio de todo esse pandemônio chega um jovem casal desavisado da cidade grande, formados por Peter Horton e uma das musas dos anos 80, Linda Hamilton. Colheita Maldita é até considerado por muitos um filme B, com efeitos datados demais, trash; mas a que se levar em conta um filme que custou míseros 800 mil dólares, mas conseguiu arrecadar cerca de 14 milhões nas bilheterias, isso apenas nos EUA. O que posso testemunhar é que entre seus prós e contras, as cenas de Isaac pregando e conclamando a entidade maligna já aqui citada, amedrontaram este que vos escreve e um grupo de amigos durante algum tempo, e ainda serviu de fonte inspiradora para canções das bandas Korn e Testament.

Deixe nos comentários as suas dicas de filmes para essa sexta-feira 13.

Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando
Anuncie no Cinemaginando